Pleasure Slave


(pedido da fá)

Deviam ser 3 da manhã quando acordei no meio da noite. Já tinha passado metade da noite a revirar-me na cama sem conseguir adormecer, e a dado momento, desisti. Fui até à cozinha e liguei a máquina do café. Fui até ao armário e tirei de lá dois brownies. Tirei uma taça da parteleira e poisei-a na máquina, carreguei no botão e deixei que este fluisse lá para dentro. Desliguei a máquina e quando ia para tirar a taça, senti umas mãos pegarem-me por trás. Virei-me rapidamente. Vi a tua cara.
"Porra, assustaste-me!"
Riste-te. "Desculpa, não foi minha intenção."
"Como é que entraste?"
"Caso não te lembres, deste-me uma cópia das chaves do teu apartamento." Respondeste, tirando-as do teu bolso.
"Mas o que é que estás a fazer aqui a estas horas?"
"Vim fazer-te uma surpresa. Era suposto estares a dormir ... "
"Não tenho sono." Esfreguei os olhos com a mão. "Vim fazer um café. Queres que te faça um também?"
Esboçaste um sorriso maroto, aproximaste a minha cara da tua. "Não." E beijaste-me.
Automaticamente, passei a minha mão pela tua nuca e acariciei-te o cabelo enquanto retribuia o beijo. Senti as tuas mãos a passearem pelas minhas ancas.
"Espera." Sussurrei. Peguei na tua mão e dirigi-te até ao quarto. Empurrei-te contra a porta do quarto e beijei-te, enquanto as minhas mãos percorriam o teu corpo, passando por baixo da tua camisola, acariciando o teu tronco, seguindo cada vez mais baixo para as tuas calças. Agarrei nelas e direcionei-te em direção à cama. A minha língua entrelaçada na tua, massajando-a suavemente, com as minhas mãos ainda em cima de ti. Senti as tuas mãos em cima do meu rabo, agarrando-o firmemente, sentando-me em cima da cama. Tiraste-me a camisola. Mordeste-me o lábio e desapertaste o sutiã, passando depois as tuas mão pelos meus seios, que insistias em apertar enquanto me beijavas o pescoço.
Deitei-me e puxei-te para cima de mim. Senti o meu sexo a ficar humido. Desapertei as minhas calças e tu trataste de as despir, tirando ao memso tempo as cuecas. Posicionaste-te no meio das minhas pernas, querendo penetrar-me, mas não deixei. Peguei na tua mão e sobrepus-a em cima do meu sexo. Massajaste-o devagarinho mas depressa acelaraste também os movimentos e acabaste por enfiar os teus dedos, masturbando-me cada vez mais intensamente. Entrelacei a minha língua outra vez na tua enquanto me sentia obrigada a gemer, cada vez mais alto. Senti os teus dedos a penetrarem-me com mais força e com mais velocidade, fazendo-me chegar ao orgasmo.
Não perdeste tempo. Despiste as tuas calças e os teus boxers e penetraste-me com o teu sexo, este já duro. Penetraste-me devagarinho, mas cada vez ias mais fundo. Continuaste naquela ritmo e ao mesmo tempo prendeste-me os pulsos com as tuas mãos por cima da minha cabeça e penetraste-me ainda mais fundo. Pedi-te para fazeres com mais força. Obedeceste. Começaste então a penetrar-me com mais velocidade. Largaste os meus pulsos e passeaste as tuas mãos outra vez pelo meu corpo, voltaste a beijar-me intensamente. Começamos a gemer, as respirações começaram a ficar mais intensas e sentia que ia ter outro orgasmo. Deixaste que o tivesse até chegares tu ao climax.
Deitaste-te ao meu lado. Não queria que parássemos. Sentei-me em cima de ti e agarrei no teu sexo, massanjando-o devagarinho. Levantei um pouco o corpo e deixei que me penetrasses outra vez. Deixei-te ficar deitado enquanto eu fizesse o trabalho. Movimentei-me de modo a que o prazer fosse maior, pus as tuas mão em cima dos meus peitos e começaste a massajá-los. Continuámos assim e desta vez demorou menos até teres um orgasmo. Beijei-te e senti as tuas mão a agarrarem em mim, deitando-me de novo em cima da cama.
Beijaste-me o pescoço, descendo cada vez mais, passando pelos meis seios. Lambeste-os e continuaste a descer até chegares ao meu sexo. Senti então a tua língua nele, lambendo-o com movimentos rápidos. Comecei a sentir um calor a subir-me pelo corpo acima. Agarraste as minhas coxas firmemente, enquanto continuavas a lamber. Senti-me obrigada a gemer e a contorcer-me. Cada vez gemia mais e os movimentos da tua língua cada vez eram mais acelarados. Senti que querias parar mas eu não queria, estava a ser demasiado bom. Puxei-te pelos cabelos e obriguei-te a continuar. Continuaste até eu chegar ao climax.
Sentia-me cansada, deitaste-te ao meu lado, acariciaste o meu corpo e deste-me curtos beijos em cima dos lábios. Abracei-me a ti e senti os teus braços a retribuirem o abraço. Cobriste-nos com o cobertor. Acariciaste-me suavemente a cara com os teus dedos. Os meus olhos começaram a ficar mais pesados até que os fechei. Quem diria que tu irias ser quem me trouxesse o sono ...

10 comments:

  1. isto está... orgasmico! xD

    ReplyDelete
  2. Quem diria...esta muito bom...

    ReplyDelete
  3. Sim concordo,é um dos livros mais bonitos que já li também. E acho que este é um dos melhores do Nicholas Sparks.

    ReplyDelete
  4. Obrigada jay, foi só uma daquelas coisas à pressão que os professores de vez enquando se lembram de pedir, ahaha. (:

    ReplyDelete
  5. obrigado plo comentario. ;) wow li agora este texto e gostei muito. kiss

    http://duas-vezes-numero-um.blogspot.com/

    ReplyDelete
  6. *.* brilhante, intenso, como a fá disse orgásmisco xD Beijinhos, adoro a tua escrita Jay

    ReplyDelete
  7. muito obrigada :)
    e esta muito bom este texto! *

    ReplyDelete
  8. O ÚNICO PROBLEMA É QUE VOU RAPAR O CABELO.. XD

    ReplyDelete