pensamentos soltos (1)

sim, sou um ser humano do sexo feminino, de 17 anos que anda por este mundo. quer dizer, não ando propriamente por este mundo porque a cada dia que passa, sinto que cada vez mais, fico presa no mesmo sitio, como se tivesse os pés colados ao chão. se queres mesmo que te diga a verdade, ainda bem que escrever uma biografia é um acto voluntário que se escreve só quando se atingiu uma certa idade. porque, se neste momento tivesse de escrever a minha biografia, a minha seria basicamente uma folha branca de papel, com uma dúzia de palavras escritas nela. do meu ponto de vista, sou uma rapariga tão interessante como passar o dia em frente a um muro branco a olhar para este sem desviar os olhos (acredita, para mim, isso é o limite do tédio.) desculpa, mas eu quando me ponho a pensar nos pontos negativos da minha vida, dai é que eu conseguiria escrever um livro inteiro. até hoje, não consegui encontrar o que preciso para me sentir bem comigo mesma. cada dia que passa, sinto-me a mesma pessoa (inútil). com vergonha, admito que ainda não conheci o Sr. amor/paixão. ele deve andar por lados bem opostos dos meus, porque ainda não lhe pus os olhos em cima. estou a ver que ele gosta muito de jogar ao jogo hide and seek. tendo em conta que ele aparenta ser um autêntico batoteiro, visto que já procurei em todos os (re)cantos. e depois, ainda há o facto de eu ter a sensação que, qualquer objectivo que eu queira atingir, não o atinjo (bastante simples, hun?) não me perguntes porquê, mas estes dias eu não tenho andado muito positiva, não. se calhar o espírito natalício ainda não me deu a dose necessária.

9 comments:

  1. ohh, obrigada querida Jay! :D

    e tu também sff -.- não ando a gostar nada de ler o teu blog e só encontrar textos desta natureza. anima-te si? :)

    beijinho grande *

    ReplyDelete
  2. obrigado querida :)

    como te entendo nesse texto! mas há que acreditar que um dia, tudo muda. e eu sou das pessoas que acreditam que ainda encontraremos alguém que encaixe perfeitamente connosco, seja daqui a quanto tempo for.

    ReplyDelete
  3. txei, que exagero rapariga xD

    ReplyDelete
  4. ignoras o comentário. o blog é teu, tu fazes dele o que quiseres, escreves o que bem quiseres, assim como vem cá quem quiser, e comenta quem quiser, mas não és obrigada a ligar a esses comentários. blog é pra desabafares, pra escreveres sobre o que bem te apetecer, e um comentário não pode condicionar isso!

    ReplyDelete
  5. Eu percebo sim. Eu não aguentava se o rapaz sobre quem costumo escrever soubesse o meu blog e comentasse a dizer que eu ainda não tinha seguido em frente, e não sei quê.
    Mas eu acho que a solução é ignorar mesmo, porque ao que parece, tanto um como o outro, não se preocupam com o que te dizem, e parece-me que apenas um deles se devia preocupar e não o faz. E isso já dá a entender que não merece sequer que ligues às suas palavras, nem escrever sobre ele devias, mas se necessitares, escreve. Porque acho que a opinião dele já não conta há algum tempo. Mas isto sou eu que digo, eu não conheço a vossa situação, nem nada, mas pelo que vi, é o que eu acho :)

    ReplyDelete
  6. também tenho momentos em que me sinto assim :x
    vou seguir :')

    ReplyDelete
  7. Se depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia,
    Não há nada mais simples.
    Tem só duas datas - a da minha nascença e a da minha morte.
    Entre uma e outra todos os dias são meus


    f.p.

    ReplyDelete