chapter 17 - change of plans

Chegou a casa, depois de ter vindo o caminho todo a pensar em como quando e aonde ia arranjar a coragem de enfrentar Ethan e Christina. sabia que não estaria sozinha, que se quisesse, poderia contar com Alex para o que fosse preciso, mas mesmo assim sentia que um certo medo crescia dentro dela. E juntamente com o medo. ainda com os seus pensamentos naquele triangulo amoroso, dirigiu-se para a cozinha, onde pegou num copo que se encontrava em cima de uma das estantes e encheu-o com agua. esvaziou o copo, saciando a sua sede. voltou então para a sala, onde se sentou no sofá e ligou a televisão. começou a mudar os canais para ver se encontrava um programa que a interessasse, mas aquela hora não havia nada de jeito, então desligou a televisão e tirou um caderno de baixo da mesinha da sala, juntamente com uma caneta. abriu este e do nada, começou a escrevinhar. pouco tempo depois, fechou o caderno e voltou a enfia-lo no mesmo sitio de onde o tinha tirando e poisou a caneta em cima deste. respirou fundo. levantou-se e foi ao quarto para ir buscar o seu telemóvel que tinha posto em cima da mesinha de cabeceira. procurou um contacto na sua lista e carregou no botão verde.
"Estou sim?" atende uma voz masculina do outro lado.
"Sou eu..." afirmou Chloe.
"Oh..Ola. não estava a espera deste telefonema, mas admito que é uma surpresa bem agradável.
"Lembraste quando disseste que se precisasse de alguma coisa, que te telefonasse?"
"Sim. precisas de mim?"
"Preciso."
"Bem, ouvir isso da tua boca põe-me o ego em pulos" disse, num tom sarcástico.
"Ha-ha-ha. tens tanta graça, oh menino." gozou Chloe.
"Vá, vá. vai la direita ao assunto."
E ficaram então ao telefone durante um bom bocado de tempo, enquanto chloe lhe pedia um favor.
(...)
"então, combinado?" perguntou Chloe a pessoa do outro lado da linha.
"quero que saibas que se não fosses tu, nunca faria isso. e quero que saibas que também faço isso um pouco por interesse."
"eu sei. então vens cá ter?"
"não te preocupes, estarei ai a tempo, minha linda."
e desligaram, após uma curta despedida.
"bem agora, só falta convidar o resto dos convidados." pensou Chloe para si, telefonando então a Alex, Christina e Ethan, combinando com eles o horário para o jantar de hoje.

Alex chegou a casa de Chloe, sem que esta estivesse pronta.
"Desde quando é que andas adiantada?" perguntou Chloe, gozando.
"Desde que este dia se vai tornar numa telenovela! Nem consigo imaginar as caras daqueles dois quando os questionares sobre o que se anda a passar entre eles!"
"Pois, não imagines muito porque não vais ver expressões dessas."
"Hun? porque não?!"
"You'll see." afirmou Chloe, pegando em dois vestidos que estavam em cima da cama. " Qual preferes?"

Meia hora depois, chegou Christina. Mas sem Ethan. Tinham ambos combinado não aparecerem juntos na festa, para que ninguém suspeita-se. E pouco tempo depois, chegou Ethan. Parecia um jantar de quatro conhecidos que se davam super bem. Chloe foi trazendo as coisas para a mesa; entradas, aperitivos, entre outras coisas. conversaram os quatros sobre assuntos que lhes vinham a cabeça enquanto desfrutavam das especialidades que Chloe tinha encontrado num livro de receitas tailandês.

-Olhem, vou buscar o jantar. disse ela, antes de se levantar e se dirigir a cozinha.
Voltou, trazendo consigo uma panela na qual tinha preparado um jantar, esse também vindo do livro de receitas tailandês.
-Andas muito oriental, rapariga. exclamou Christina.
-Sabes como é, é sempre preciso experimentar coisas novas.
-Tens razão.
E começaram então a servir-se, e quando estavam todos servidos, começaram então a esvaziar os respectivos pratos.

-Estava mesmo delicioso. felicitou Ethan.
-Estava mesmo, tens de organizar mais vezes jantares destes. exclamou Christina.
-Quer dizer, nem sempre há uma ocasião especial para fazer jantares assim.
Quando Alex disse isto, o clima ficou estranhamente tenso.
-Ocasião especial? questionou Chloe, fazendo uma cara de ma para Alex.
-Sim...tu disseste-me que tinhas uma coisa para falar, não disseste? ou se calhar ouvi mal...
"Quando eles se forem embora, eu mato-te!" pensou Chloe, com a esperança que entre ela e Alex houve-se uma espécie de poder telepático.
Decidiu então rir-se, insegura.
-Querem sobremesa?
E quando estava prestes a se levantar outra vez, a campainha toca.
-Oh, eu vou abrir a porta! exclamou ela, como se a salvação para este desastre de ultima hora estivesse do outro lado da porta. E, tecnicamente, o caso era mesmo esse. Ao abrir a porta, deparou-se com um individuo charmoso, com cabelos escuros, mas bastante curtos. Tinha um fato vestido, demasiado formal para um jantar simples como aquele. esboçaram ambos um enorme sorriso quando os seus olhares se cruzaram e partilharam juntos um enorme abraço, bastante cúmplice. falaram baixinho sobre algo que os outros três convidados não sabia do que se tratava e por fim, ele entrou.
Christina, Ethan e Alex estavam confusos, porque não conheciam aquele sujeito de lado nenhum.
-Este é o Steven...apresentou Chloe.
Este acenou com a mão, sem deixar uma única palavra sair da sua boca.
-Nos andamos. continuou ela, metendo o seu braço debaixo do dele.
E ai sim, o queixo dos outros convidados caiu. Principalmente Alex.
-CHLOE! vem a cozinha, sim?
Chloe olhou para ela com um olhar "eu explico depois".
-Preciso de ti...AGORA! exclamou Alex, tentando disfarçar um sorriso.
Seguiu então para a cozinha, esperando então que Chloe fosse atrás dela. E foi.
-Mas tu estas completamente varrida? O que é que acabou de se passar?
-Agente não anda mesmo.
-Okay...não sei se estou a perceber bem a situação.
-Eu vou passar a explicar. O Ethan e a Christina obviamente não querem que eu saiba algo da sua "relação secreta", visto que até separados vêem para o jantar e nem sequer se falam, certo?
-Certo.
-Então eu pensei que se calhar, a única razão que ele têem de não revelar nada, sou eu. visto que ela sabia doque se passava e ele sabia doque se passava, obviamente. certo?
-Certo.
-Então eu voltei a pensar e decidi fingir ter alguém, para ver se ai eles perdiam o medo de me confrontar e revelarem a sua "relação secreta".
-Okay. Tu tens a noção que essa é a ideia mais estúpida e absurda que alguma vez ouvi na minha vida, certo?
-Certo.
Chloe pegou então num tabuleiro que tinha em cima da mesa da cozinha e com a outra mão, pegou em Alex e ambas voltaram então para ao pé dos outros convidados. Steven estava sentado ao lado de Ethan e ambos conversavam sobre a ultima vitoria do Manchester, deixando Christina completamente de fora. E via-se na cara dela que aquela situação não a agradava muito.
-Aqui têem a sobremesa. anunciou Chloe.
Tiraram então todos um pouco daquele bolo, enquanto questionavam todos a relação surpresa de Chloe e de Steven.

Após um tempo, Alex decidiu ir-se embora.
-Olhem, o jantar foi muito agradavél, mas tenho de me ir deitar. já é tarde e amanha tenho de acordar cedo.
Levantou-se então, despediu-se de todos e quando foi para se despedir de Chloe sussurrou-lhe ao ouvido:
-Tem cuidado.
E saiu porta fora.
Pouco depois, Ethan e Christina também se foram embora, deixando então Chloe e Steven sozinhos no apartamento. Começaram então por desembaraçar a mesa e depois sentaram-se no sofá, lado a lado.
-Não mudaste muito. exclamou ele.
-Para com isso, já não me vês há anos.
-Sim, mas continuas linda, como sempre o foste. a única diferênça é que estas ainda mais linda.
Chloe corou. E começaram então a falar sobre o passado, a relembrar historias vividas e momentos passados. Ela no fundo sabia que sentia saudades daquilo, e principalmente sabia que sentia saudades dele.
-Tu sabes que os meus sentimentos não mudaram muito, não sabes?
-Não sei o que dizer, desculpa.
-Não digas nada, pediu ele, sorrindo.
Ela então acariciou-lhe a face, retribuindo o sorriso.
-Bem, acho que já são horas de me ir embora. Amanhã queres que venha ter a tua casa a que horas?
-Cedo, de preferência. respondeu ela.
-Sim também acho, visto que temos uma Historia de amor para planear.
Beijou-lhe a testa, levantou-se e saiu do apartamento.

5 comments:

  1. acredita que é mesmo. muitas vezes quando choramos por uma certa pessoa, por muito que os amigos apoiem, fortaleçam e digam palavras reconfortantes... ajuda sim, mas não cura! nada melhor que essa mesma pessoa nos fazer parar de chorar.

    ReplyDelete
  2. Jay desculpa, mas já perdi o fio condutor da história. não vou ler este enquanto não ler os anteriores *

    ReplyDelete
  3. Digo o mesmo que a 'fá' apesar de eu não saber sequer o início.
    Beijinho <3

    ReplyDelete